quinta-feira, 8 de novembro de 2007

O Boné e o Mito

WCT Brasil 2007, Imbituba, Santa Catarina, dia 05 de novembro, não sei que horas da tarde, mas um campeonato rolando épico nas altas ondas da Vila de Imbituba, a companhia irada da minha namorada, minha mana e mano, os primões de Floripa e do Rosa e é claro, os top 45 destruindo dentro da água. Eis que os alto falantes anunciam, “próxima bateria, Kelly Slater e Renato Galvão”. Pronto, lá vinha o maior surfista que os olhos das milhares de pessoas que prestigiavam o evento, já haviam visto, inclusive os meus e pra mim ainda mais, pois se tratava do meu maior ídolo. Slater foi lá, detonou, usou e abusou das ondas iradas da Vila, a galera delirando e gritando a cada manobra e pronto, deixou o brazuca em combination. Essa é a hora, vou fotografar meu ídolo, quem sabe falar com ele. Mas, como já era de se esperar, centenas de pessoas tiveram a mesma ilusão que eu naquele momento e também correram ao encontro do cara. Então uns 10 seguranças o cercaram, fazendo um cordão de isolamento humano e o Kelly Slater passou reto na frente dos nossos olhos, mas longe do nosso alcance, apenas com leves movimentos de cabeça para os lados, com uma expressão um tanto “apavorada”.

Pensei, “pqp, que gringo otário, marrento demais, esnobando seus fãs” e como me inclui nos fãs citados, fiquei MUITO decepcionado, mesmo que tivesse o mínimo de esperança, sabia que era quase impossível, pois o cara é pop star e age como tal. Pronto, meu ídolo virou só mais um simples americano egoísta e egocêntrico como os outros tantos conterrâneos dele. Bom, deu... Vou sentar nas pedras novamente, curtir o resto do camp e ir embora, tá bom, já to amarradão.

Então soltei minhas coisas no “acampamento” e avisei minha namorada que ia buscar água quente pra fazer um chimarrão novo. Mas por precaução, ia levar a câmera junto, caso cruzasse com algum Pro, pra colocar a fotinho no blog e tal. Ao passar em frente ao palanque e ao corredor onde os caras entravam, vejo uma muvuca controlada, mas muita gente falando, fotos, câmeras e tal, putz, “que isso mermão?”. Baita curioso, fui olhar e quem era? Bah, era o próprio, o americano arrogante que eu havia acabado de rebaixar da condição de meu maior ídolo, estava ali, dando toda atenção possível pra galera, autógrafos, fotos e tal, ou seja, o cara saiu da água, se arrumou, pegou uma caneta para autografar e voltou pra galera. Pronto, meu ídolo acabara de reconquistar seu posto de number 1.


Daí por diante foi indescritível, quando ele se aproximou falei “Kelly, look at my shirt” (Kelly, olhe minha camiseta), pois estava usando a SL8R, e conclui: “I wanna see the 9 here” (Eu quero ver o 9 aqui), apontando pro 8 da camiseta. Mas o momento foi tão único, o cara falando um inglês rápido e eu nervoso com a situação, que não lembro quase nada que ele disse, só sei que precisava de um autógrafo dele e minha camiseta era preta, então tirei meu boné...


(reparem que ele está falando) ...da Quiksilver, lógico, e então ele assinou, respondendo a questão do 9 e o maior surfista de todos os tempos na historia do surf mundial, estava ali, trocando uma idéia comigo, assinando meu boné e rindo num papo descontraído, rápido, e inesquecível. Ah, é claro, depois de tudo isso, ele quase indo embora, chamei-o e tirei uma foto para guardar o momento para a eternidade.


Não sei se vocês já tiveram a oportunidade de estar frente a frente com seu ídolo maior, mas quem teve sabe do que estou falando. E como o Falcão e o Figueroa pros colorados ou o Pele pros Santistas, o Roberto Carlos pra música, sei lá eu mais quem. Mas meu maior ídolo estava ali, na minha frente e aqueles minutos que troquei essa idéia sobre o numero 9 na camiseta, o autografo de última hora no boné e a foto dele sorrindo, amarradão, são sem explicação, entrou pra minha historia...

Aloha e altas ondas.



Idéia e texto compartilhados com minha namorada Juliana, que vivenciou este momento único ao meu lado.

2 comentários:

Bruno Tarta Zwick disse...

Mazaaa mermão!!! tudo na paz!?

Irado o texto e as fotos nem se fala né...show de bola meu...

To pra comentar aqui faz tem...olho sempre q tu atualiza e manda recado no orkut mas nao tive tempo para parar e escreves um comentario...com o lance da mudança tava atucanado e sem tempo...

Mas parabéns cara...ficou mto afú...tu merece isso e muito mais...fico feliz que estás bem e fazendo o que gosta que eu sei...hehehhe

Abração meu brother

Aloha e good waves

Lohran disse...

Hahahahaha
O que é que eu posso falar meu brother? Sei exatamente o que você passou, afinal, em 2005, tive uma indescritível sorte ao encontrá-lo e é lógico, exerci meus direitos de fã e tirei foto, conversei e tudo mais! Essa é uma experiência que, jamais, será esquecida por nós.
Absurdamente incrível! O texto está show e as fotos ilustrando cada momento também!
Preciso aprender a fazer essa marca d'água nas minhas fotos, pois, tenho umas fotos que tirei, avulsamente, dos tops e tenho medo de colocá-las em algum lugar para não copiarem. Você entende né? É um momento nosso!

Grande abraço Ígor! :D