terça-feira, 4 de março de 2008

A brincadeira começou


A primeira etapa do WCT 2008 acabou ontem nas direitas sem fim de Snapper Rocks, na Gold Coast australiana e adivinhem quem levou? Não, o Mick ficou em segundo. Quem levou a etapa foi o careca da Slaterândia, um planeta de super atletas carecas que vencem quando querem qualquer campeonato de surf em toda a galáxia. Escrevi esta matéria antes do término da etapa, pois os Cooly Kid’s estavam todos nas quartas de final, era quase óbvio que o Mick levaria a etapa em casa e tudo mais, tava tudo no esquema, mas meu sentido surfístico mandou esperar, pois o careca ia aprontar. Não apenas por ser fã incondicional dele. Ou talvez sim. Mas precisava esperar a etapa acabar para soltar minha idéia e aqui está ela: Quem leva o título do WCT 2008?

Com toda sinceridade, acho que o Slats leva qualquer etapa, em qualquer onda, com qualquer idade! E não sei até quando, mas se quiser, vai longe ainda. Se ele quiser, ganha os 10 títulos mundiais sorrindo. E se quiser mais, ele vai ganhar. O cara pode estar com 30 e lá vai pedrada, porém a união de sua forma física, poder mental, habilidade e experiência, o tornam o único surfista capaz de vencer o que quiser e quando quiser. Então se o careca da Slaterândia quiser vencer o WCT 2008, ele ganha e ninguém pode impedi-lo. Não digo isso apenas por ser fã do cara, mas por ser heavy user do surf há muito tempo e ver apresentações de gala, quando menos se espera, lá vem o Slater roubar a cena do mundo surf, como quem tira doce de uma criança.

Talvez, o único que pode incomodar um pouco, desestabilizar a competição do Slats e brilhar algumas vezes no confronto direto, seja o Andy Irons, pois o cara surfa muito, tem um poder quase único de estressar o adversário dentro da água e uma frieza que chega assustar. Mas pode só incomodar mesmo, pois se o Slater quiser, vence ele. Ontem vimos isso, Kelly Slater 17.00 x 10.94 Andy Irons, numa boa onda de frontside. A única coisa que o Irons faz realmente bem é ficar enfurecido quando perde e pegar o primeiro vôo pra casa.

É óbvio que não poderia deixar de colocar o lighting australiano, Mick Fanning, que fez final contra Slats, em casa, mas não teve força o suficiente pra segurar o cara. O Mick é um atleta exemplar, todos sabem de sua saga para conquistar o WCT 2007 e foi lindo de ver, sua dedicação em busca do objetivo foi contagiante e serve de exemplo de determinação para todos nós, admiro muito a forma como o Mick venceu ano passado. Porém, ouvi dele próprio em entrevista lá na Vila, ao término da bateria que o deu o título, que “não sei como o Kelly venceu 8 títulos mundiais, isso é muito difícil”, ou seja, ele tava apavorado, toda aquela concentração e entrega o deixaram assustado, mas com o título nas mãos. Acho sim que se quiser consegue vencer novamente, é um grande competidor e um excelente surfista. Mas se o Slater quiser o título, ele vai ter que redobrar sua dedicação.

Muitos amigos apostam no Joel Parkinson, mas sinceramente, não acho que esteja pronto ainda. Falta foco e garra pro Parko vencer um título mundial, ele é um baita surfista e tem surf pra tal, facilmente, mas não me convence, pelo menos hoje. É um cara estabilizado, com uma bela família e um surf muito perfeito, fluido e poderoso, mas falta a gana que o Slater e o Irons tem ao natural ou então a total entrega ao objetivo que levou seu amigo Fanning à conquista ano passado.

E correndo por fora, aliás, sempre correndo, vem o Taj. Na real, ele pode vencer algumas etapas, é um grande surfista, mas seu surf porra loca não o eleva a outro patamar, o de campeão mundial. Falta muito pra isso, não falta surf, em hipótese alguma, mas falta estratégia e concentração. O Taj é um cara irado, gente boa pra caramba, sempre alegre e curtindo e é isso que ele faz na água, curte.

E se me pedissem para apostar algumas fichas em algum surfista que possa figurar entre os Top 5, vencer algumas etapas e tal, eu colocaria Bede Durbidge, Dean Morrison, Bobby Martinez e Kai Otton. Além é claro, de sempre reservar algumas para os “novatos” Dane Reynolds e Jordy Smith.

Entre os brasileiros, coloco fichas no Pedra, por sua categoria, Léo Neves, por sua garra e Mineirinho, por sua qualidade e vontade demonstradas do final do ano passado e nesta etapa já. Ainda levo muita fé no Neco e deposito muita esperança no Heitor. O Jihad que ainda não tenho uma opinião formada sobre sua participação.

A buzina já soou e o careca da Slaterândia levou a primeira etapa com méritos, aliás, muitos méritos, com scores e apresentações espetaculares. Façam suas apostas, pois o ano promete. E não esqueça que todas etapas do circuito mundial passam ao vivo na internet, acompanhe, torça, comemore, etc, pois a brincadeira começou.

Aloha e altas ondas sempre!

Ígor Maciel
Não deixe de expressar sua opinião, clique em "comments" de solte sua idéia sobre o WCT 2008.

5 comentários:

Felipe disse...

Fala Igor,
Acompanhei a etapa até a segunda semi de ontem e realmento o Slater quebrou. Na bateria contra o AI parecia que o havaiano tava desinteressado, errou uma rasgada fácil(pra ele) num momento crucial. E o careca não tomou conhecimento e jogou água pra todo o lado. O que eu acho do Andy Irons é que ele precisa de um mar desafiador para entrar no clima. Como exemplo cito as duas útlimas etapas do The Search (méxico e Arica) que ele venceu. Teve uma etapa em Hossegor - não lembro o ano - que tava imenso e ele fez a final contra o Bruce. Fora Pipe que ele é especialista, lógico. Ou seja, mar grande, onda boa e desafiadora, ele pode incomodar o Slater e o MIck. Mas se em 2008 as etapas do wct rolarem em ondas pequenas e médias, sou mais o Mick ou Slater. Fora esses 3, acho difícil algum outro chegar ao título nesse ano.

Abração.

Lohran disse...

O Slater é um monstro sagado!
Ele não conhece seus limites, nem ninguém...acho que é porque o cara não tem!
Sou fã dele e do seu surf, logo espero que ele não abandone o circuito pela metade e, diga-se de passagem, um circuito muito bem começado!
Abraços, Ígor!
Continue arrebentando com o blog.

Lohran Anguera Lima.

Douglas disse...

Muita disputa nesse circuito ;)

Vamo ve no que dá

Abraços

Continue com este trabalho show de bola Ígor!

Douglas

alexandre disse...

kole primão, irada a matéria hein!!! mas to achando teu comentario tatotalmente parcial hein, a favor do slater claro, ehehhehehe, mais tudo bem sei que es um fazaço do cara e o kelly convenhamos é um monstro mesmo...mas na minha humilde opinião de surfista amador, aposto minhas fichas no Andy, sou mais o power black trunk surf havaino....eheheheh..me identifico com isso ..ehehhehheeh...abração

eric disse...

slater não ganhava nunca do mineiro.bateria muito má julgada.
kelly back in business,com empurrãosinho...